quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Para os homens de bem dos últimos dias

Noell S. Oszvald


Nesses dias avulsos da tempestade
ouvi dizer que homens invadiram Creta
armados até os dentes homens mataram pequenas espécies da ilha
Nem Jacó ou Maomé puderam salvar os seres humildes,
apenas o frio congelava a água nascente
os cemitérios estavam cobertos de gelo humano
nuvens carregavam vários sinistros
jornais anunciavam um carnaval fora de toda época

mulheres choravam sobre as cruzes
eram muitas da minha família de muitos mortos,
de mortes matadas e não assistidas,
assassinos comiam sorvete americano pensando ser do exército alemão,
o golpe era sem derramamento de sangue
a poesia não fazia mais política
a poesia também era mercadoria
só o sexo dos anjos importava
mas Safo estava livre em outra órbita
descansando de tanta desgraça

nesses dias insanos da tempestade
que varreu os últimos dias,
a acidez do estômago era mesmo tumor
flagelos de pessoas andavam insones costurando notas falsas
enquanto um bolo subia por dentro da boca ferida
e o tempo se escasseando vingativo
era filho pródigo daquela senhora: a violenta

a lei confirmava tolice e engano
o corpo, o único lugar de paragem,
sem religião na mente fazia templo o viajante,
a cabeça uma dona de cais

inquietação exigia outras ferramentas de oficina
mas o espírito, essa coisa do diabo,
era pura imaginação

Patricia Porto

Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos
Patricia Porto

Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Sobre Pétalas e Preces
Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.
Editora CRV; link: http://www.editoracrv.com.br/?f=produto_detalhes&pid=3111

Google+ Followers

Com-partilhados...

Pesquisar neste blog