sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

matula


Araquém Alcântara

saudade de casa é onça,
essa gigante onda do apartado,
matula, sol no quengo,
saudade do povo, meu canto,
todo esse sal é teu

perdida na cidade pedra
virada bicho na areia
cuspida
dolorida demais pra verter tristeza em água

cheiro de rede
éguas! tô mais só que o demo
mais infeliz que a terra que queima  

voltar é hoje:
nesse vespeiro de alma-casa
dá dor nas juntas

eu vou no desvão do deserto
pra dar de sangrar mais rente

dor de onça é triste assim
mata é no quieto mesmo

Patricia Porto

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

objeto solitário ou canção para Cassandra


Killy Sparre


daquela coluna que se olhava a relva
nossas sombras esparsavam fluídas
são grades os metais que brilham no escuro?
parecem pulseiras, estrelas,
algemas confundidas entre estanho e linguagem

o tudo que faz sentido entre nós
não desceu o rio, espelhas,

permanece leito
e morno
- quase ralo

quem obscena é a morta,
a compulsiva?

escreventes datilógrafos
invadem a língua e
salgam os pequenos lírios

perto de mim
encontrado objeto solitário sobre a mesa:
uma carta para Cassandra, uma canção

entre nós duas este corpo terrível e sonoro
não mais identificado

Patricia Porto

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Oclusiva, mas limpinha





Encontre as palavras.
Procure as palavras.
Não há coerência nisso. Atire nas palavras.
Sim. Uma ou duas pedrinhas.
Manche de sangue a mureta.
Um pulso cortante. Um coração à mostra.
Caia de boca na língua.
O veto é branco. Limpe a boca da gordura.
Acenda um pavio e inaugure um movimento.
O dos descentrados. O dos degredados.
O dos sem panela pra cozer. Convide sua amiga morta pra dançar.
Seja rejeitada: uma, duas, três vezes ao dia. Não morra de inanição.
Publique seus dedos nas trincheiras. Veja nos olhos do outro a apatia.
Os mesmos olhos que correm traidores e mesquinhos para os versos de uma jovem,
a que acaba de passar no freio do tempo - de causas floridas.
Atire-se da prancha sem pelica.

Patrícia Porto

Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos
Patricia Porto

Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Sobre Pétalas e Preces
Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.
Editora CRV; link: http://www.editoracrv.com.br/?f=produto_detalhes&pid=3111

Google+ Followers

Com-partilhados...

Pesquisar neste blog