terça-feira, 1 de novembro de 2016

Casa Antiga

Sophie Blackall


Toda casa tem um alçapão,
um esconderijo de corpo
e outro vão de vazio pra alma.
Eu quando miúda gostava dos cantinhos.

Toda casa, grande ou pequena, tem uma janela
que um dia teve um passarinho que ninguém viu
- pois foi sequestrado para poemas.
Tem um irmão menor que vira maior, correndo pelo assoalho,
e uma água que pinga no peito, água de infiltração.

Todas as casas têm esses pingos,
paredes choram,
e têm gente guardada, pingentes, assovios e leite derramado.
Um ZunZunZum, som de pés correndo pralgum lugar  .
E tem a solidão, a goteira do teto que antes se anuncia por dentro.

Tem também um jardim que alguém cuidava com mãos de tristeza.
Uma velha rezando no escuro.
Uma vela pra morta na sala.
Minha avó costurando amarguras
e um silêncio
                     mortal
                                sem asa
                                sem chão.  

Patricia Porto

Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos
Patricia Porto

Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Sobre Pétalas e Preces
Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.
Editora CRV; link: http://www.editoracrv.com.br/?f=produto_detalhes&pid=3111

Google+ Followers

Com-partilhados...

Pesquisar neste blog