terça-feira, 13 de setembro de 2016

os párias

de onde vejo o mundo minha calcinha se inunda
não vejo por meios microscópicos qualquer centelha de hipocrisia
a vulva pública da grandeza terrena quer parir gênios da humanidade,
mas as mãos viris de Deus os examina por veículos macroscópicos

ninguém merece o céu da escrita
- talvez aquele cão lambendo a calçada

Patricia Porto