quinta-feira, 24 de março de 2016

HOJE


O que está morto não tem tempo.
Do passado nada se pode desfazer,
_ porque é o presente vivo,
pulsando,
que ferve em tuas mãos.

Pega da tua pressa habitual
o que te cabe de utopia
e segue com o que será futuro
somente hoje -
girando as horas.


Patricia Porto