quinta-feira, 3 de março de 2016

Caetana, a Parca

Bridget Tichenor



o que me levou para longe
não foi o escuro daquela noite,
a sombria,
a angustia de um olho só para enxergar

o que me levou para longe
não foi o assobio da morte Caetana
nem o sumiço de Dom de Sebastião

o que me levou para longe foi um arpão,
içada pela boca cruzada de mares,
liquefeita traduzida em cimento feroz da cidade

o que me levou para longe foi o asfalto,
a frigideira que queima nossos ossos,
os sons da fábrica,
o dia nervoso,
a tremedeira,
a geladeira vazia,
o vento no rosto trazendo farpas

o que me trouxe esse longe
é umbigo, um cortado enterrado no quintal
- ruído de sortes,

a poesia é que foi enxame,
lugar aceso do tempo,
livre de todo domínio

Patricia Porto

Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos
Patricia Porto

Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Sobre Pétalas e Preces
Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.
Editora CRV; link: http://www.editoracrv.com.br/?f=produto_detalhes&pid=3111

Google+ Followers

Com-partilhados...

Pesquisar neste blog