domingo, 10 de janeiro de 2016

Relieves Fatigue

Schilte & Portielj


Se tenho medo corro,
se sangro ando suja
ou ando sujo se sangro

- no que tenho mãos me ocupo
do que há no fundo

Deixe que eu diga,
deixe que eu me coma, pois preciso dessa voz

Se há tormenta eu minto
sorrisos são da transvestida
- Monalisa do álbum de fotografia

sempre quis um homem bom,
uma boa mulher,
um sonho de riscos sem riscos

mas o mar é mais perto,
mais sal, mais violento,
mais tabu,
tem mais mãos

um pouco de fadiga
se resolve com comprimidos?
um pouco de sono
com serpentes avulsas
de relaxamento, soro?

a surpresa é a chave,

ela não abre:
cofres,
fechaduras,
dorsos,
muros,
mares,
afogamentos,
afogados,
distâncias,
estrelas,
países,
burcas,
cansaços,
olhos,
cabeças

não abre

Patricia Porto