quinta-feira, 28 de maio de 2015

Naturezas




Poesia é uma abertura de janela.
A gente abre e esquece,
entra um ventinho bom ou um bafo quente,
não sei se prosa ou se rima.
Por que toda criança um dia quis ser elefante
e no outro dia formiga?
Poesia é uma vontade de respirar fora do invólucro,
uma coceirinha no espanto, aquele arrepio bom na cachola.
    Melhor ir de criança, coração, passarinho


Patrícia Porto