sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Como inventar um poeta

(Pensando em Manuel Bandeira)




Inventar um poeta é dose diária de loucura e de agonia.
Aos poetas menores, a maior sabedoria:
o tempo e o gosto. O gosto mascado da história. Ficando gasta a língua.
Ficando gasta de tanto uso.
Lá onde a vírgula faz o vento e a palavra poesia é uma menina vestida de chita
girando no quintal de suas paragens, sedenta de memórias...
Lá onde tudo: poesia, menina, memória - é puro delírio, imagem e invenção.

Patrícia Porto

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Uma palavra


Martin Dobes


Palavra pra mim é festa,
é folguedo na praça, sujinha de terra,
deitada no barro, se desfazendo toda,
se fazendo toda, rolando terreiro.
No corpo da alma palavra faz tempo, um som, sustenido que gira mole no ar.
Palavra no corpo que a gente recebe é a imagem da rua.
Uma casa, uma benção, a rezadeira na porta com seus unguentos.
Uma fonte, sina, sinal de milagreiros e coletivos passando...


Patrícia Porto

A gramática.

Matjaz Krivic



A língua, coitada, foi levada pro abate.
De lá a cortaram em mil, milhões de partículas,
subdividida, ficou lá acesa como centelhas e lanternas pelo mundo.
Em cada canto novo, agora pequena em fragmento,
a língua criava uma nova calda.
De lagartixa ou chocolate. Da preverência do falês. 
Mas não necessariamente nessa desordem.


Patrícia Porto

Um sério




Namoramos por quatro semanas ou mais. Todo dia a gente brincava. Ia pra rua. Dançava, dançava... A gente brincava de ser gente, de ser boneco. Ele dizia "estou muito feliz". E a gente brincava de ser criança. Era de novo, de novo de novo. A gente se perdia de risada, se escangalhava no corpo de rir, fazia tempo na cama, na rua, pelo mundo rodando. Mas num dia de muito siso, ele chegou de um repente e disse: "ah, não dá pra viver assim não, menina, com essa alegria sem hora, esse viver brincando junto o tempo todo. Não posso. Não dá. Amor não é isso não. Amor é coisa séria na vida". Final da história. Ele escolheu uma moça pra continuar batendo um sério. Soube que anda batendo um sério até hoje. Eu? Rindo.


Patricia Porto

Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos
Patricia Porto

Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Sobre Pétalas e Preces
Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.
Editora CRV; link: http://www.editoracrv.com.br/?f=produto_detalhes&pid=3111

Google+ Followers

Com-partilhados...

Pesquisar neste blog