sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos (Patricia Porto)


http://www.amazon.com/Di%C3%A1rio-Espantalhos-Andarilhos-Portuguese-Edition/dp/1502342057/ref=sr_1_2?ie=UTF8&qid=1410560832&sr=8-2&keywords=di%C3%A1rio+de+viagem+para+espantalhos+e+andarilhos



Primeiro Lançamento do Livro será no Teatro Municipal de Niterói, no dia 07 de outubro na "Terça Nobre" 
na Roda de Novos Poetas – Salão Nobre



Patrícia Porto convida Maria Helena Latini
07 de outubro, terça, 19h
Evento Gratuito (Distribuição de 80 senhas 30 minutos antes)
Livre
60min

um anil

Ludmila Yilmaz


amanhã esse riso
os riscos de ruptura pra depois,
ao se deitar
contar do absurdo delicado
.
Em Shangri-Lá deixam para viver
dias de chuva fresca
na goteira de telhado.
E se contentam
feito flor de anil
com festas de azul 

PatriciaPorto



terça-feira, 9 de setembro de 2014

AVE!

VIVIAN MAIER (1956)



Minha avó fazia brevidades,
Tão bonito esse ofício da mulher de comer a maçã.
A equilibrista feita de coragens, sem contradições,
cheia de olhares por todos os lados,
ilha velha de ancoragens e agonias.

As aves estão no céu
vivendo essas simplicidades.
Eu comendo brevidades
nesses pratos de tão rasa e promíscua liberdade.



PatPorto

domingo, 7 de setembro de 2014

Água na pedra


Uma série de poemas com fotografias do meu amigo Eduardo Wermelinger que faz um trabalho esplêndido ao desvelar a luz, não somente a perfeita, mas a possível, indizível, poética. O resultado nas imagens emociona.

Eduardo Wermelinger 





"A luz é o primeiro animal visível do invisível."
 Jean-Luc Godard


Ah, o Amor...
Uma rua obscena, uma câmera escura
que cruza dois ou mais perdidos
sem mexer um fio de cabelo de seu objeto
na arrumação da cena que o oculta, explícita.
Explicíto é o sexo, ob-servo

os inexoráveis na porta de entrada e saída.


Feito a morte, em absurdo de domínio e declínio,

sem qualquer controle é liberdade.
Sempre em contra adição
- aguarda, coloca flores nos peitoris...






...

Eduardo Wermelinger 




Solidão é uma sobra de peixe no prato,
a palavra, o arpão, o peixe no salto isca, um vazio de garfo
- que sutil morre outra vez peixe, vazio, eco...
por dentro um mar transe, borda


Patrícia Porto

Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos
Patricia Porto

Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Sobre Pétalas e Preces
Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.
Editora CRV; link: http://www.editoracrv.com.br/?f=produto_detalhes&pid=3111

Google+ Followers

Com-partilhados...

Pesquisar neste blog