sexta-feira, 25 de julho de 2014

Entrei!





Essa porta eu inventei
Eu abri com minhas próprias mãos,
às vezes com os punhos cerrados 
Não me arrependo do caminho,
eu também estava perdida
Fui violenta. Fui mártir. Mas, sobre tudo, fui doida
A doida que inventa portas onde nada mesmo
foi construído pra ela

Patricia Porto

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Ao que destina



MANUEL CARRILLO

Não, seu tolo, eu não entendo o todo,
mas só algumas partes das partes 
e detalhes das extremas partes nas partes

Não, não fiz as pazes com minha religião,
por isso blasfemo, por isso eu que comi hóstias demais
ainda temo o demo

Não, não contei direito minhas favas
e sobre abandonos, essa rinha,
me pergunto duas vezes ao dia:
por que eu?
por que eu?

Patricia Porto 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Traspassa





Todas essas estrelas são para os olhos dele
porque os olhos dele são essas janelas fundas
Essas janelas abertas para mim e para o mundo 

Patricia Porto

Tempo pródigo


© Zé Miguel Cabrita Matias


Eis que inventaremos um novo decreto
Um novo mandamento para as lembranças ruins,
as que ficam trazendo esses cadáveres de pensamento,
as que se colam em nossas intenções e nos escravizam  
a um tempo inexistente

Fica expressamente proibido estacionar o seu amor
nas razões dessas memórias mortas

Patrícia Porto

Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos
Patricia Porto

Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Sobre Pétalas e Preces
Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.
Editora CRV; link: http://www.editoracrv.com.br/?f=produto_detalhes&pid=3111

Google+ Followers

Com-partilhados...

Pesquisar neste blog