segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

no talo

John Brockington 


o meu corpo avulso
já não dá conta das tuas viagens

encerro nele o meu desejo de partir

dê-me asas e um punhado de paz,
dê-me pés e um passo à deriva

a frente do pelotão por onde voas
é passado, planando
sossega desanuviado,
abre o verso com as mãos
e come o que é teu por pedaço

partidas, não me segues

dê-me asas
para qualquer cartilha de não-entrega

Patrícia Porto