domingo, 21 de dezembro de 2014

Florez





Não perder a ternura é um método.
O método ainda é viver e se não há imagem
o imaginário inventa a flor, cria seu cheiro,
absorve seu nome como um plural.
Simultânea é sempre a invenção.


Patrícia Porto