domingo, 28 de dezembro de 2014

A Balada


Monica Barengo



O meu olhar te embala.
Estou tão consumida.
As cenas se desfazem
e a chuva agora é má.
Molhou o meu desenho,
desfez o construído.
Lembranças do arco-íris
no doce - minha íris que embala.


Patrícia Porto