quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Nome


Andy Prokh


Há de se experimentar o improviso,
calar o medo na boca.
Há de se jogar fora as verdades anunciadas
e bendizer o signo na sua hecatombe,
implodido na sede de dizer para além.
Assim como vestes de um nada com tudo a ser dito
espocará balão inflado de possibilidades,
signo arbitrário, escapando ileso,
aberto ao tempo, memória fugidia.

Patrícia Porto