terça-feira, 2 de setembro de 2014

Devaneio



by Henri Cartier Bresson


O verso úmido é devaneio
Nenhum salto sobre a língua
nenhum sobre salto
e os dias são de destreza
e o sentido afiado
em suspenso
único

Eu de vaneio
atraindo o verso,
amolando a rima
vou na pedra  

PatPorto