domingo, 7 de setembro de 2014

Água na pedra


Uma série de poemas com fotografias do meu amigo Eduardo Wermelinger que faz um trabalho esplêndido ao desvelar a luz, não somente a perfeita, mas a possível, indizível, poética. O resultado nas imagens emociona.

Eduardo Wermelinger 





"A luz é o primeiro animal visível do invisível."
 Jean-Luc Godard


Ah, o Amor...
Uma rua obscena, uma câmera escura
que cruza dois ou mais perdidos
sem mexer um fio de cabelo de seu objeto
na arrumação da cena que o oculta, explícita.
Explicíto é o sexo, ob-servo

os inexoráveis na porta de entrada e saída.


Feito a morte, em absurdo de domínio e declínio,

sem qualquer controle é liberdade.
Sempre em contra adição
- aguarda, coloca flores nos peitoris...