segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Boa sorte

Stoimen Stoilov


A sorte não é fonte do forte
Ou é seca ou lhe seca
Ou lhe serve ou lhe assombra
Ou lhe fere ou lhe engana
Ou lhe é manta ou lhe trai
Nesta tenda de ausência
Onde a veste é solidão
Onde a virada é a morte
Onde me talha e esfola
Onde me beija e corta
Onde mistério é ser-a-vir
Servos somos da tua sina
Sirvo, serves sem saber seguir 



Patricia Porto