segunda-feira, 21 de julho de 2014

Tempo pródigo


© Zé Miguel Cabrita Matias


Eis que inventaremos um novo decreto
Um novo mandamento para as lembranças ruins,
as que ficam trazendo esses cadáveres de pensamento,
as que se colam em nossas intenções e nos escravizam  
a um tempo inexistente

Fica expressamente proibido estacionar o seu amor
nas razões dessas memórias mortas

Patrícia Porto