sábado, 14 de junho de 2014

Sempre é Tempo.

© Victoria Baraga


Homem,
melhor botar sua barba de molho
antes que escorra da fruta a toda
linguagem da minha fome, a suculenta,   
em  fruta de pão, fruta solar, a que me farta o sonho,
a meio partida, aberta aos gomos,
a dividida aos pedaços para ser  
- a devorada, a desfeita, fruta da sexta,  
transformada em água doce e sal
na boca do mundo, a cheia.
Trans borda.
Transberra. 

Patrícia Porto


video