quinta-feira, 5 de junho de 2014

Ilha





Aporte. Meu corpo tem estreitos
esses cortes que se podem sentir com os pés
viagens manipuláveis
de dedilhados marítimos
e nós de marinheiros

Se sou ilha desvende
e aporte se sou pátria

se um porto, não me calcule
aporte

mas venha de braçadas
vencido da angustia de mar
me anuncie a chegada
em pouso e pausa de sons

me retiro em nome da espuma que te beija

Patricia Porto