domingo, 29 de junho de 2014

dos Andarilhos

Quint Bucholz

O salto
feito soltar pipas
no Ar, infinito?

Deixar os pés soltos
na terra
ou molhar as pontas
na maré baixa
da finitude?

as amarras
os Cintos
as Gravatas
Cordas
e Correntes
des amar arrar
e errar, sangrar, sofrer
porque é das humanidades
o mais recorrente
absurdo

Encerrar ciclos
começar outros
Saltar sobre a corda?
Puxar a cadeira?
Pular sobre a morte?
Escapar ileso.

E saltar:
com a Alma
TransLuzente
de novos achados

Como arde
no peito
essa saudade de amanhã!

A vontade
é uma viagem sábia
por si mesmo...

..................
Patrícia Porto