terça-feira, 3 de junho de 2014

Atonais


Anka Zhuravleva

Estou trabalhando com afinco na DES-PALAVRA
Quero antes a ARDENTE FALTA DE PALAVRA
Se me construo ou desconstruo nela
ao me DESPALAVRAR
me iludo de rupturas,
gasto minha língua,
esbanjo idiossincrasias,
lambuzo meu anti-verso num golpe de sílaba falha.
Darei de queimar os versos abusados,
arrancando o miolinho do acento, esse botão,
e sei que não viverei em paz
se o NADA é o que ME resta.

Patrícia Porto