quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

um anil



Vou deixar pra amanhã esse riso
Esse gole no escuro
Todos os riscos de ruptura
Vou deixar pra depois
O engasgo, esse atropelo de verso
Sangrando nas mãos

Vou deixar pra viver
Dias de chuva fresca
Na goteira
dO tempo, e um feito flor anil
amanhã deixo vir

Patrícia Porto