terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

GAIA



As mãos sobre o ventre quente, ardendo
Até quando? Até quando Gaia?
Na batida do verso o mais pleno
No todo nada no tudo nada no vosso nada
Ele me deixou molhada a Terra, sou vossa,
sou vossa, são tantas dentro de mim
São minhas também, e dançam borboletas
Tenho vozes brancas e noturnas pra dentro
Elas são frutas da Terra, doces, doçuras da Terra
Elas todas eu, eu e elas, perfumadas, cheirando a palmas
damas da noite, copos de leite, magnólias
minhas mãos sobre o ventre quente, nasci de novo,
nasci de novo contigo, amparada, deixada suja, limpa,
gasta, pura, deixada viva, velha, morta, viva, viva, vida, alma...  
(palmas)

Patricia Porto

video


Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos

Livro: Diário de Viagem para Espantalhos e Andarilhos
Patricia Porto

Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Sobre Pétalas e Preces
Livro: Sobre Pétalas e Preces

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.

Livro: Narrativas Memorialísticas: Por uma Arte docente na Escolarização da Literatura.
Editora CRV; link: http://www.editoracrv.com.br/?f=produto_detalhes&pid=3111

Google+ Followers

Com-partilhados...

Pesquisar neste blog