quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Descanso

Henri-Cartier-Bresson


Não tenho mais tempo
para brincar de esconde e esconde.
Minhas pernas pedem cadeira
e desejo de carinho com pés no balanço.
Amor de nó e remanso. 
Quem não for ficar já se foi.
Uma lua azul com essa dama da noite...
Nem sinto passar... Só jazz.

Ah, e faz um tempo incrível lá fora!

Patrícia Porto