quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Para um coração numeroso.

Anna Magruder


Eu sou a cidade, Drummond, eu sou a península e a ilha,
eu sou o mar sem cais, selvagem de mãos humanas,
Sexta-feira causando desconforto na aventura alheia...
Todo homem tem sua província dentro de si.
Um casulo, uma rua sem saída, o aceno de um chapéu.
O beco que a ilha não impede de existir sem as pedras
e arrebentações. 


Patrícia Porto