domingo, 22 de setembro de 2013

Para os tempos que curam.

Alain-Laboile. Arte em família.


Pétala a pétala
desnuda-se o amor.
Bem me quer...
Mal...
Não. Nada de mal.
Eu só desejo o bem-me-quer...
o Quem-me-quer.

Pardon, pétalas do mal.



Patrícia Porto