sexta-feira, 15 de março de 2013

A POESIA e a LEBRE

Lebre de Março, "Alice no País das Maravilhas". 


A POESIA e a  LEBRE                                          (Para a Poeta e Amiga Cristina Lebre)

A Lebre tem um marido chamado Lebrão
e muitos filhos... E todos eles sãos ligeiros,
não gostam de perder tempo com bobagens,
coisas que emperram ou maquinários que atrasam!
As lebres têm peculiaridades infindas,  
às vezes tímidas, mas gostam mais de viver em bandos.
Até podem encontrar uma justa forma de solidão,
mas trocam rápido por boa comida e amizade que seja fagueira.
As lebres amam viajar, correr o mundo,
desvelar novidades,
descobrir as sutilezas de uma Torre
ou o encanto de um Navio.
Colecionam o Uni e o Verso nas paredes imaginárias de sua casa.
Gostam de Verão, Inverno, do Outono,
mas se deleitam mesmo com a Primavera.
Ah, e as lebres apreciam muito as matas e as manhãs,
principalmente as de Março.
Conversam com os passarinhos,
dão de beber aos bichos mais necessitados
e adormecem em seus ninhos sempre compondo, toda família,
Canções e Poesias:  novos tipos de aventuras e passaportes.  

Patrícia Porto