sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

árvore degenerativa



Edouard Boubat

Tenho lágrimas
nos olhos e por dentro entre eles,
eu tenho como a morte de tudo que já viveu
a sombra de tudo que foi se amofinando,
aniquilando,
quebrantos de agonias tão nossas,
do meu amor... dos nossos dias de futuros...
Não deixaremos frutos.

Patricia Porto