quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Femina e o corpo de baile.


© René Groebli


ressaca nos engoliu as flores

amor que é tudo que gera medo e sonho,
amor e sobras de beleza nas calçadas
juntando nossas sobras do jantar.

meus e-mails no lixo do mundo
apagados entre tantos...
a noite busca sem sentido
a lógica dos encarnados.

a fome de teus beijos é insone.
a noite estrelada sem tua língua,
um mergulho sem rede.

minhas vestes se queimam
sozinhas, sem atravessar oceanos,
sem terra que seja firme.

teu corpo é o espaço da manhã anunciada
e nós, afogadas, caberemos nele...
Gozemos todas!


Patricia Porto