sábado, 15 de dezembro de 2012

Por que voar? Arre, voar!



Penso em voar
voar dentro em pouco
e aos poucos num raio
por milésimos de segundos
segundo meu fato solto

Penso em voar
voar dentro do poço
pulando atrás do rastro
de um mistério mundo
rompendo meu salto alto

Penso em voar
voar denso e pouso
povo a povo num rasgo
de um parto fundo
profano de meu salvo ato

Patrícia Porto
(1987, escrito aos dezessete)