sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Para aprender oboé.

On désire être compris, parce qu'on désire être aimé, 
et on désire être aimé parce qu'on aime.
Marcel Proust
o medo é o vazio
e vazia é a alma
onde um Deus mora
acolhendo o desprovido.

Sombras e cavernas
não são insignificantes.
Medos não são insignificantes.

Quando virão lavar meus pés? Eu pergunto, pergunto...
Em que rio deixarei que floresça
a nova espécie de pessoa a nascer de mim?
Se a tua marca de nascença é o abandono,
quem, porventura, não te abandonará na primeira rua ou tempestade?

Abraça teu abandono. Uma relíquia que te deixaram de herança.
Pois sim. Faz florescer do teu medo a tua paz,
e entra no vazio desse Deus: em silêncio,
Vazio...................................................



Patricia Porto

Imagem@ Mila Kucher.