quarta-feira, 10 de março de 2010

Lerletras e passarinhos.



letra, desenho e gente – nessas e tantas desordens




pássaros nos peitoris, pitombas azedinhas


mulheres quebrando cocos de babaçu


água de cachoeira e mar

verbos e sussuros...

o tempo que veloz passa e o tempo que e-terno chega

crianças barulhentas nos pátios das escolas

crianças trancadas em condomínios de pouca alegria

correntes que se arrastam nos corredores das cadeias humanas


as chagas da alma no corpo...


as estações: se vai chover ou fazer frio...


luz, sombra, fogos de artifícios, nuvens, posições do sol, da Terra, de Marte


mapas, cartas, telegramas urgentes, bilhetinhos de amor


roupas no varal, sonhos, cicatrizes, mãos que se abraçam


o vento e a esperança






Ler nos olhos das palavras.


Ler de tudo e até do silêncio.


O que for da experiência.


O que não for do veto...


O veto?


Ler também.


Lerletra, desenho e gente – nessas e tantas desordens







Patrícia Porto










"Se procurar bem você acaba encontrando.



Não a explicação (duvidosa) da vida,


Mas a poesia (inexplicável) da vida."





Carlos Drummond de Andrade