segunda-feira, 28 de maio de 2007

Ora,


Amo em ti
tudo que não é ode
e tudo o que me dev ora
e que não se pode dever orar.

Odeio o que
em ti recl amo
h eras
h oras

o que não sendo sim
é sem (pre) ce
e não

e........... s........ o........... p................ r.......................... o



(Da dura poesia concreta de tuas esquinas, da deselegância discreta de tuas meninas...)